Arquivo da categoria: curtos contos

Imagem

Mandaletap

Imagem

abracados

Imagem

tira2

Imagem

CARAS VELHAS

tira1

Imagem

Gatos, felinos e outros bichos

Gatos, felinos e outros bichos

Imagem

Gatos, felinos e outros bichos

Gatos, felinos e outros bichos

Apocalipse now?


– Com licença senhor Deus?
– Pois não, pode entrar!
– Desculpe incomodá-lo senhor Deus, sou o anjo encarregado de proteger o planeta Terra…
– Terra? Terra? Não lembro desse planeta…
– Fica na Via Lactea senhor…
– Ora meu filho…São milhões os planetas da Via Lactea…
– Esse é habitado, o terceiro que gira em torno do Sol…
– ohohoh…São dezenas de milhares os habitados e todos giram em volta de um Sol…
– O senhor criou os habitantes desse planeta do barro…
– ohohoh…Caramba!!! Faz milhões de anos que não uso essa técnica!!! Era demorada
pra modelar, depois tinha que assoprar pra dar vida… Tempos românticos…Me lembro
agora, costumava criar um outro ser da costela do primeiro!!!! Ah!!! Adorei que tivesse
me lembrado disso!! Apesar do trabalhão era muito gostoso, artístico sim!!! E também
eu era bem mais jovem, milhões de anos mais jovem…rerere…Rapaz, agora me deu vontade
de esculpir de novo!!!!
– Pra esse o senhor mandou seu filho…
– Tenho muitos filhos, anjo, e já mandei vários deles pra salvar algum planeta…
– O nome dele é Jesus, senhor, morreu crucificado…
– Hmmmm…Jesus, sim! Já o mandei pra algumas missões de salvamento…Ele é bom nisso!
Crucificado?…Já faz tanto tempo…Lembro de algo parecido… Enfim, o que você deseja
mesmo?
– Bom, é que os habitantes da Terra estão muito preocupados, pois corre um rumor de que
o planeta vai acabar no dia 21 de Dezembro agora, de 2012….O apocalipse…
– Ora, ora…Os quatro cavaleiros continuam por aí, é?
– Não são eles senhor…Dizem que haverá uma coisa qualquer no Sol que causará uma
mudança de polaridade na Terra…Parece que ela vai começar a girar ao contrário…Seu
eixo vai mudar a inclinação…
– Hmmmm…Isso parece coisa do Lúcifer, aquele velho rebelde…nem com a idade ele criou
juízo!!!!
– Desculpe, mas o Senhor pode fazer alguma coisa pela Terra?
– Claro!!! Me traga uma porção de barro…Dessa vez vou fazer uns modelos mais
moderninhos!!!!

Imagem

Variações Verdes

20120811-130155.jpg

O maquinista do Trenzinho Caipira

Temperamental, autodidata, “era a fúria organizando-se em ritmo”, como disse o poeta Carlos Drummond de Andrade. Há 125 anos vinha ao mundo um dos maiores compositores e divulgadores da nossa música brasileira.
Heitor Villa-Lobos nasceu no Rio de Janeiro em 5 de março 1887. Filho de Noêmia Monteiro Villa-Lobos e do músico amador Raul Villa-Lobos, Heitor começou a aprender música com o pai, que adaptou uma viola para que o filho
pudesse estudar violoncelo. Autodidata, recebeu influência de grandes artistas da época, que vinham cantar e tocar na casa de seus pais. Pesquisou o folclore brasileiro, viajando
pelo interior do país, quando entrou em contato com gêneros musicais diferentes do que estava acostumado a ouvir. Modas caipiras e tocadores de viola vieram
a universalizar-se a partir da sua arte. Em 1915, passa a apresentar-se oficialmente como compositor, sendo duramente criticado pela imprensa pela modernidade de sua música. Em 1922, participa da Semana de Arte Moderna com uma série de três espetáculos.
Em 1923 começa a ganhar a Europa. Desembarca em Paris a fim de mostrar o que já havia produzido. Se impôs em menos de um ano. Em 1930, volta ao Brasil maduro e, consciente de seu valor, faz então uma turnê em 66 cidades do país. Como Secretário da Educação Musical no governo Getúlio Vargas tornou obrigatório o ensino de música nas escolas. Em 1945 criou a Academia Brasileira de Música, no Rio de Janeiro, cidade onde morreu em 17 de novembro de 1959.
O Trenzinho do Caipira é uma composição de Heitor Villa Lobos e parte integrante da peça Bachianas Brasileiras nº 2(1930). A obra se caracteriza por imitar o movimento de uma locomotiva com os instrumentos da orquestra 1930

Agência Jovem

Os três pedidos!!

Acordava e ia ao banheiro. Então se olhava no espelho e pensava:                                                                                                                                                   – Outra ruga!! Droga! Já não basta ficar careca, feio e ainda todo enrugado! Velhice é uma merda mesmo!! Que mulher vai gostar de um cara assim? Só os canhões!!!                                                                                                                                                Enquanto se arrumava, reclamava do bucho saliente e se cobrava fazer uma academia.                                                                                                                                            -Se eu tivesse uma barriga de tanquinho duvido que aquelas menininhas do meu emprego resistissem!!!
Depois tomava café e saía pra trabalhar. Continuava reclamando, da roupa velha, da falta de grana, do ônibus que demorava pra passar, de ficar apertado no coletivo lotado… Ah se tivesse grana!!! Que vida levaria… viagens, mulheres, carros… Seria feliz! Mas como? Com aquele empreguinho, sem curso superior e entrando na terceira idade!
Todo dia a mesma coisa, as mesmas reclamações, as mesmas caretas no banheiro, o mesmo caminho pro trabalho… Depressão à vista!                                                                                                                                                                              Mas eis que um dia, caindo como um raio no meio do seu cotidiano, um conserto na rua mudava seu destino. Obrigado pela interdição teve de desviar por uma rua paralela e, no meio do lixo na calçada, avistou uma espécie de garrafa dourada com uma tampa enfiada no gargalo.
– Caramba, resmungou baixinho, parece uma daquelas lâmpadas mágicas que aparecem nos filmes.
Disfarçou, olhou pros lados e recolheu o objeto. Antes de chegar ao trabalho passou num supermercado pegou um saquinho plástico e guardou a garrafa.
À noite, em casa, esfregou a tal lâmpada. Apareceu um baita gênio, todo vestido de árabe dizendo que satisfaria três desejos.
– Três desejos!!! Hmmmm… Bom, meu vizinho aqui do lado, tem um filho de dezoito anos que ficou tetraplégico durante um assalto. Ele nem reagiu, mas o assaltante atirou de ruindade. O senhor poderia curá-lo?                                                                                                                                              Pois não, disse o gênio. E qual seria o segundo desejo?                                                                                                                                          -Tenho uma amiga que ficou viúva com três filhos pequenos e o marido não deixou nem uma pensãozinha… Arranja um ótimo e seguro emprego pra ela!!!
Agora o desejo derradeiro- decretou o morador da lâmpada.                                                                                                                                       – Transforme o prefeito dessa cidade numa pessoa radicalmente honesta! Assim ele fará tudo pra ajudar os cidadãos, gastará o dinheiro público de maneira honrada e combaterá os vereadores corruptos!                                                                                                                                      Todos os seus desejos foram atendidos- disse o mago sumindo no ar…                                                                                                                                                      Uma gritaria começou a ser ouvida no apartamento do vizinho: Milagre!! Milagre!!!
Foi até o banheiro, se no olhou espelho e disse- Droga, outra ruga?!!!!!!!!!!!!!

Meus quadros 1

Sarney e os marimbondos de fogo do senado.

Sarneyf

CurtosContos-9

super

txtsuper1

CurtosContos-8

anicete

texto-anicete1

Curtos Contos-7

argenor

Argelina, na visão do Argenor, era um saco!

Sempre reclamando das coisas.

-Não, Argenor, a toalha tem que ficar dobrada pra dentro!!

-Aí não Argenor, corta na pia pra não fazer sujeira.

-Fechou a tampa Argenor?

Vinte anos de casado!!

Vinte anos de reclamação!!

Ninguém merece!!

Se pudesse, sumia.

Separar? Nem pensar.

Uma coisa que não dá pra se livrar é de ex-mulher.

Não ia pagar pensão pra bruaca. Ainda mais

sabendo que Argelina pegava dinheiro escondido da

sua carteira e guardava na poupança.

-Pelamordedeus Argenor!! Olha onde você deixou o sapato!!!

Se pelo menos alguma alma bondosa seqüestrasse a infeliz.

– Como não pensei nisso antes? Seqüestro!!

Vou me se-qües-trar!!!! Dou um susto na desgraçada,

recupero o dinheiro da poupança e volto como um herói de guerra.

Tratado a pão-de-ló!!

Naquela noite não pregou o olho planejando o próprio rapto.

Levantou mais cedo do que o normal.

Mais alegre do que o normal.

Mais rápido do que o normal.

Enquanto Argelina foi ao banheiro, colocou três

cuecas e duas camisetas na sua malinha executiva.

-Vai que a negociação é demorada, pensou .

Tomou café, resmungou um adeus e saiu deixando

a mulher a reclamar dos farelos de pão na cadeira.

No meio da tarde o telefone tocou. Argelina odiava atender.

O telefone insistiu. Argelina atendeu de mau humor.

-Alô?

-Seqüestramo seu marido!

Era o Argenor fazendo voz rouca num orelhão, com o fone

enrolado num saquinho de supermercado pra não ser reconhecido.

-Quem?

-Seu marido!

-Que marido?

-O Argenor!!

-Seqüestraram o Argenor?

-É! E queremo vinte mil pra libertar ele.

-Ele tá vivo?

-Tá ! Mas se chamá a polícia nóis apaga ele!!

-Tá bom, moço, eu pago.

Argenor sorriu e pensou convencido: – Ela me ama!!

-Mas eu quero uma prova de que ele tá vivo!

-Quer falar com o cara?

-Não! Você pode querer me enganar imitando a voz dele.

-Então o quê?

-Quero o dedo do meio da mão dele. O que tem

uma pinta com pelinho. Manda aqui pra casa que eu pago.

E desligou o telefone.

Curtos Contos-6

marmitad

Seis da manhã.

Ponto lotado.

Gente com cara de sono.

O ônibus pára lá na frente.

A galera corre pra entrar.

Disputa um lugarzinho no coletivo.

Dificuldade da mulésta!

Povo demais!

Sacola, pacote, bolsa, criança, perna,

costa, braço, mão, cabeça, pé, guarda-chuva,

barriga, mala, pacote…tudo demais!!

Um espreme-espreme danado.

– Êh! Que troço é esse?!!! Desafasta ômi!!

– Desculpe moça! É minha marmita

procurando um forninho…


Curtos Contos-5

modelo1

Era muito ranzinza.

Quase não saia pra passear.

Passava o dia todo sentado
olhando a rua detrás das grades
do portão da casa onde morava.

As crianças o irritavam.
Passavam correndo e gritando sem parar.

E o carteiro então? Sujeitinho impertinente,

sempre com aquelas brincadeirinhas chatas.

Se pudesse rasgava sua bolsa e

espalhava todas as cartas pelo bairro!

Ninguém o agradava. Tinha raiva de tudo.

Até da van que acabara de estacionar,
colada à sua calçada.

Que abuso! Sua ira aumentou quando

começaram a descer pessoas carregando

pedestais, holofotes, câmeras fotográficas,

malas, cadeiras, mesas, fazendo muito barulho.

Desembarcaram também algumas mocinhas magrinhas
e tão pintadas. Falavam alto. Riam.

Já ia reclamar quando uma delas lhe chamou a

atenção. Linda. Rosinha. Parecia um esqueletinho.

Pele e ossos. Mas que ossos!!! Com fatias finas de

carne a embalá-los. Paixão instantânea. Veio-lhe um

desejo desesperador de possuí-la. Um sentimento

forte. Instintivo. Coisa carnal. Não segurou.

Forçou o portão até abri-lo.
De um salto agarrou-a pelo pescoço.

– Cacete!!- gritou o motorista da van – De onde saiu

esse pit bull?

Curtos Contos-4

stein *Desenho de Saul Steinberg, um dos maiores cartunistas de todos os tempos.

ECLIPSE

-Olha paiê!! A lua tá ficando manchada!!!

-Ah filha! É um eclipse!

-Um quê?

-E-cli-pi-cê! É quando a Terra fica entre o sol e a lua!

-E quem mora na lua, paiê, fica no escuro?

-Ninguém mora na lua, filha….

-Ela tá vazia, paiê?

-Vazia!

-Ninguém, ninguénzinho, paiê?

-Ninguém filhinha….

-Nem o MST?

Curtos Contos-3

metro

O metrô tava lotado!

O vagão tava atulhado!

Todo mundo colado!

Eu espremido!! Suado!!

Começou a pintar um pânico:

– Não tô conseguindo respirar!

-Vai acabar o ar…não consigo me mexer!!

-E se essa merda parar entre duas estações?

-Preciso sair daqui!! Devia ter ido de ônibus!!

– Não vou agüentar, desço na próxima estação

e pego o busú!!

O trem parou na estação!

Entrou um baita decote! Atrás dele uma gostosona!!

Colou em mim!

Começou a pintar um clima:

– Essa merda bem que podia parar entre duas estações…..

Curtos Contos-2

papai-noel

Desde pequena esperava o Papai Noel.

Perdeu a conta de quantas cartinhas

escreveu para ele. Nenhuma resposta.

Outro natal vinha chegando.

Escreveria de novo? A última, resolveu.

Com letras miúdas preencheu a

folha em branco. O texto já sabia de cor.

O pedido era sempre o mesmo.

Envelopou e caminhou rápido até a caixa

postal mais próxima. Carregava a esperança

do desejo concretizado. Distraída  tropeçou

na calçada e caiu nos braços de um  homem

gordinho de barbas brancas. Pediu desculpa,

ele lhe ofereceu uma bebida. O papo rolou do

bar até a sua cama. No dia seguinte quando

acordou, ele já tinha partido. Em cima do

travesseiro ao seu lado pousava sua cartinha.

Finalmente Papai Noel havia realizado seu desejo!!!!

CurTos CoNtos-1

3ladroes

Três assaltantes entraram na padaria!

O primeiro deu um tiro pro teto e gritou:

-Todo mundo pro chão! Mão na cabeça!!

Se ninguém bancar o engraçadinho ninguém se machuca!!

O segundo se dirigiu ao caixa, enfiou o 38 na cabeça do

português e gritou:

– Passa a grana e o celular!! Não vacila que eu te apago!!!

O terceiro correu pro balcão e gritou pro chapeiro:

– Rápido, um sanduba de mortadela, grande….-e enquanto

dava uma geral no ambiente falou baixinho, mas com firmeza:

– Pra viagem!!!